terça-feira, 1 de junho de 2010

A do mês - Orixá Aira...Senhor do Fogo!

Esse mês, devido as festa em homenagem a Xangô, decidi falar sobre Aira (Estátua acima encontra-se na casa Branca e existe uma réplica no Asé Obá Orú), antes confundido como uma qualidade, hoje já sabemos que é um orixá próprio, que faz parte da família de Xangô porém existe algumas particularidades que o difere. Aira para mim é muito importante, tendo em vista que meu Babalorixá é de Aira Igbonã.


Quantas Qualidades de Aira Existe?
Segundo pesquisas existe três qualidades: Igbonã, Intilé e Osi. Então vamos detalhar cada um...


Airá Ibonã


É considerado o pai do fogo, tanto que na maioria dos terreiros, no mês de junho de cada ano, acontece a fogueira de Airá, rito em que Ibonã dança acompanhado de Iansã, pisando as brasas incandescentes. Conta o mito que Ibonã foi criado por Dadá, que o mimava em tudo o que podia. Não havia um só desejo de Ibonã que Dadá não realizasse. Um dia Dadá surpreendeu Ibonã brincando com as brasas do fogão, que não lhe causavam nenhum dano. Desde então, em todas as festas do povoado, lá estava Airá Ibonã, sempre acompanhado de Iansã, dançando e cantando sobre as brasas escaldantes das fogueiras.
Nessa qualidade, os seguidores de Airá têm espírito jovem, perigoso, violento, intolerante, mas são brincalhões, alegres, gostam de dançar e cantar.


Airá Intilé

É o filho rebelde de Obatalá. Airá Intilé ( na foto Egbomi Ivete de Airá Intilé, com mais de 30 anos iniciada ao orixá), foi um filho muito difícil, causando dissabores a Obatalá. Um dia, Obatalá juntou-se a Odudua e ambos decidiram pregar uma reprimenda em Intilé. Estava Intilé na casa de uma de suas amantes, quando os dois velhos passaram à porta e levaram seu cavalo branco. Airá Intilé percebeu o roubo e sabedor que dois velhos o haviam levado seu cavalo predileto, saiu no encalço. Na perseguição encontrou Obatalá e tentou enfrentá-lo. O velho não se fez de rogado, gritou com Intilé, exigindo que se prostrasse diante dele e pedisse sua benção. Pela primeira vez Airá Intilé havia se submetido a alguém. Airá tinha sempre ao pescoço colares de contas vermelhas. Foi então que Obatalá desfez os colares de Airá Intilé e alternou as contas encarnadas com as contas brancas de seus próprios colares. Obatalá entregou a Intilé seu novo colar, vermelho e branco. Daquele dia em diante, toda terra saberia que ele era seu filho. E para terminar o mito, Obatalá fez com que Airá Intilé o levasse de volta a seu palácio pelo rio, carregando-o em suas costas. Nesta qualidade, Airá Intilé dá a seu devoto um ar altivo e de sabedoria, prepotente, equilibrado, intelectual, severo, moralista, decidido.

Airá Osi
É o eterno companheiro de Oxaguiã. Um dia, passando Oxaguiã pelas terras onde vivia Airá Osi, despertou no jovem grande entusiasmo por seu porte de guerreiro e vencedor de batalhas. Sem que Oxaguiã se desse conta, Airá trocou suas vestes vermelhas pelas brancas dos guerreiros de Oxaguiã, misturando-se aos soldados do rei de Ejibô. No caminho encontraram inimigos ao que Osi, medroso que era, escondeu-se atrás de uma grande pedra. Oxaguiã observava a disputa do alto de um monte, esperando o momento certo de entrar nela, mas, para sua surpresa, percebeu que um de seus soldados estava de cócoras, escondido atrás da pedra. Sorrateiramente Oxaguiã interpelou seu soldado e para sua surpresa deparou-se com Airá que chorava de medo, implorando seu perdão, por haver enganado o grande guerreiro branco. Oxaguiã, por sua bondade e sabedoria, compadeceu-se de Airá Osi. No entanto, como punição pela mentira de Airá, decidiu que naquele mesmo dia o jovem voltaria à sua terra natal vestindo-se de branco e nunca mais usaria o escarlate, devendo dedicar-se a arte da guerra para poder seguir com ele em suas eternas batalhas.
Os filhos de Airá Osi são considerados jovens guerreiros, lutam pelo que querem, mas as vezes deixam-se enganar pela impetuosidade. São calmos, não tidos a trabalhos intelectuais, são amorosos, alegres e sentimentais.

Filhos de Aira que moram no meu coração!!!
Charles (Filho de Santo)


Dagmar  (Asé Obá Oru)

Augusto (Asé Obá Oru)

Como falei anteriormente, o Orixá Airá era associado à Xangô, devido ao culto ser muito parecido, porém na Àfrica, seu templo principal ficava em Dassa Zoumé em Vedji perto ao de Sanponná. E segundo Verger existe aí uma contradição, onde na Africa alguns dizem que  ele é originário da região de Eyo (Oyo), e outros de Abomé, onde era confundido com Hevioso. Era definido como 'Aquele que relampeja quando cai a chuva'".  Contudo, foi fundamental para a sobrevivência do culto ao orixá, essa associação.
Algumas particularidades como não usar dendê no culto ao orixá, isso devido ao fato da sua estreita relação com Oxalá e o uso da gamela redonda, que o diferencia de Xangô. Não deixando de esquecer o Vermelho e Branco, marcante em suas roupas.
Em terra tupiniquins, foi sincretrizado como São Pedro, pois segundo a mitologia cristã, ele é o guardião das portas do céu. Não sei o certo se é devido a esse sincretismo que alguns filhos de Aira, usam o Oxê (Machado de dois gumes) e a Chave, que é o símbolo de São Pedro.
Em seus rituais sempre é usado a cor prata em suas aparamentas, pois como já disse é outra alusão a sua ligação a Oxalá.

Fogueira de Aira

O Ritual da Fogueira de Aira, realmente é algo muito significativo dentro do candomblé, pois ao contrário de que muito gente pensa, não é só fazer uma fogueira comum. As que são oferecidas ao orixá, é devidamente preparada, recebe axé...Então você que tem casa aberta, procure uma pessoa de axé, para lhe explicar...Temos que resgatar esses rituais, para não perdermos mais uma coisa tão importante. Em volta da fogueira dançam, toda a família de XangôOyá, que não pode faltar, não é mesmo...

Agradeço a Xangô e a Airá por tudo...Em momentos difíceis eu coloquei a cabeça para eles e ofereci dois amalás, um branco e outro vermelho e a resposta foi quase que imediata...KaoKabiesilê...Boa Quarta-feira e até a próxima!!!

7 comentários:

SÉRGIO CUMINO - disse...

Valeu Diego, sempre bom vir seus artigos, e esse especifico alem de se tratar de meu pai tb, vejo fotos de pessoas queridas...um abraço irmaão...ASÈ

Anônimo disse...

olá, gostaria do contato da filha Ivete de Intile, ou de passar meu email.
Sou yawo e claro que sei dos meus limites com relação a informações e fundamentos, mas seria ótimo para mim conhecer alguém desse orixa e aprender particularidades, preferências, como agrada-lo no geral.
Se for possível, meu email elisabete_coutinho@ig.com.br
Yawo Yaba Mona Omynafefé d´Onyra Elisabete

Hilane disse...

Motumbá!
Amei seu blog, todas as informações estão precisas!
Só preciso q me responda uma coisa qual o numero de Xangô???
Obrigado!

embalokere disse...

na verdade gostaria de fazer uma pergunta me afastei do ile aonde frequentava mais ou menos um mes afastada ouve uma fofoca com meu nome o pai de santo sem ao menos me dar o beneficio da duvida despachou o iba de oia minha mae, e quando digo que nao o reconheço mais como pai todos reclamam como devo agir se ele nao pensou 2 vezes para jogar a louça de minha mae fora

Babalorixá Diego de Odé disse...

Olá Querida,

Acredito que ele se precipitou em despaichar suas coisas, tendo em vista que são objetos sagrados para nós que somos do candomblé, mesmo porque foi ele quem deu vida a seu ibá. Contudo acredito que todos podemos errar, não é porque somos zeladores que não somos humanos. Você tem que pesar o que ele te fez de bom e de ruim, e ai sim, tomar uma atitude.

Lembre-se que o orixá é justo e ele te guiará da melhor forma, apenas não o defame, se nem der mais, não o negue como o pai que te iniciou.

Abraço e até mais!

Paulo Ricardo Ramos disse...

Pai Diego, adorei o seu blog, muito aprendizado.Gostaria de perguntar-lhe sobre Dada ou Ogun Ajaka, são a mesma energia ou cada qual é uma delas.Axé.

Diego Ty Ayrá disse...

Motumbá Baba Diego!

E o que você pode nos falar sobre a qualidade Modé?