quarta-feira, 2 de maio de 2012

Como Criar o Yawò



Em primeiro lugar gostaria de agradecer a todos filhos e amigos do egbé por estarem juntos a mim em todos momentos, na sessão de Exú do sábado passado me fez pensar:


Ser do orixá é para poucos, não é fácil conviver todos os dias com a ingratidão, com o descompromisso e com a falta de fé das pessoas. Abrimos nossa porta de boa fé para qualquer um que nela bate, pois nós zeladores, nascemos com o um gene diferente, chamado "confiar no ser humano" e isso não é nada fácil. Mas quando o toque do atabaque soa, e cantamos "Ogum ajô", tudo vale a pena, o orixá nos preenche do axé mais importante que existe em nossa religião, o AMOR, só ele nos dá força para continuar.



E hoje iremos tratar da Criação de Yawô.


A educação e os cuidados ao yawô são feitos tradiconalmente pela ajibonã, contudo muitas casas não tem pessoas intituladas, então os egbomis e ekedis assumem esse papel. É muito importante que pessoas que já tenham noção da religião crie o yawô, pois eles seram espelho para o iniciante. Cada casa tem seus costumes, e tradições e quanto a isso não podemos questionar nem levar, mas alguns pontos são comuns.

Postura do Yawô
 O responsável pelo yawô, deve lidar com cuidado e respeito com a pessoa, afinal não é fácil fazer santo, e todos nós já passamos por isso. Dever ser aplicado todos os ensinamento pertinentes aquele momento, não é indicado falar sobre fundamentos que o yawô ainda não entende, isso pode deixar o neófito confuso.

Alimentação
A comida do yawô deve ser feita com carinho, onde ele come o axé de seu orixá, os bichos de sua obrigação, são a  base para sua alimentação. De manhã é dado a massa de acaçá doce, chamado oká, também pode ser feito de canjica cozida e batida adoçada, o sabor fica melhor. Na hora do almoço é servido do guenguem, que é o pirão de frango, assim como na janta. Frutas podem se consumidas.
Dica:
- Ficar no quarto de santo pode ser estressante para muitos, então o chá de colônia ajuda a acalmar.
- Os filhos de Oxalá devem consumir a comida sem sal e mornas.
- Para diversificar, frite inhames e bananas da terra.

Roupa
Ou o yawô fica de lençol, ou de roupa de ração branca e confortável, a chamada roupa de conta, que é a ração sem rendas nem detalhes decorativos.
Dica:
- O lençol deve ser abaixo do joelho, contudo o yawô deve conseguir se mexer para dançar o prefuré.
- Não deve ser usado roupas que apertem, como sutiãs.

O Roncó
Roncó é local onde yawo é criado, mas muitas vezes também podem ser criados dentro dos quartos de santo. O local deve ser limpo, o lençóis não devem ficar sujos para não atrair formigas e outros bichos, e a esteira depois de colocada não deve ser levantada, apenas em casos especiais.
Dica:
- Limpe o quarto de santo com o omim eró (água de folha), ou use o perfume alfazema.
- Troque sempre a água da quartinha, e mantenha com tampa.

O Dia do Orunkó
Para quem já passou sabe, é um frio na barriga e é função dos irmãos mais velhos, passar segurança para o irmão.

Relação entre “Mãe ou Pai de criação e Omolorixá”

A pessoa que nos cria dentro do quarto de santo, merece muito respeito, pois ela o ele nos ensinou a dar os primeiros passos, como uma criança, pegou pela mão. Uma casa de santo não é feita apenas do pai de santo, somos um egbé, uma comunidade, onde um precisa do outro, é um ciclo, hoje você está sendo criado e amanhã estará criando, e assim se perpetua nossos ensinamentos e nossa religião. Nesse post eu quis apontar os principais pontos, mas criar um yawô é muito mais complexo e aprendemos no cotidiano, acompanhando a casa de axé e aprendendo seus costumes.

Aproveitando gostaria de agradecer de todo coração, a Mãe Mãezinha que cria os yawòs em casa desde 1997, iniciada por minha bisavó e seguiu no axé conosco, mesmo sendo sendo a Yákekerê, ela assume a criação dos filhos do Egbé L'ajô. Mojubá!!! Que Oxum dê muito axé, saúde e felicidade, pois não temos como agradecer a senhora.

Um grande abraço a todos e até a próxima!

5 comentários:

Anônimo disse...

Não é atoa que falam tão bem desse blog, to o maior tempo para entrar, mas agora já to viciada. Yao Luana de Oxalá

Anônimo disse...

É DIEGO...NÃO É FACIL LEVAR À VIDA NO ORIXÁ, MAS QUANDO SENTIMOS O CALOR DO NOSSO PAI FLUIR NUMA ENERGIA COMO SE ENTRASSEMOS NUM EXTASE DE EXPLOSÃO, NÃO EXISTE SATISFAÇÃO MAIOR DE DIZER PARA SI MESMO...ELE ESTÁ COMIGO OU MELHOR DENTRO DE MIM.
AFINAL DE CONTAS VOCÊ É UM ARAMIFÁ COMO EU....RS
<<>>

Felipe Teixeira Carfona disse...

É criar um yaow não e fácil, imagina ser criado, estou a poucos dias de entro pro Roncó to ansioso de mais.
Motumba

Deco Oliveira disse...

Babá a cada dia mais eu fiko surpreso com todos os posts que o Senhor posta.

Fiko feliz e agradeço sempre minha Mãe Criadeira que me ajuda até os dias de hoje...

Motumbá!

Anônimo disse...

Adorei as dicas, que blog bom!