sexta-feira, 3 de junho de 2016

Série Orisás – Ològúnedé

Lògunédé ou Logún, como é chamado, vem da região de Ilesá da Nigéria. Orisá que une as águas doces de Osún e o poder de caça de Odé. Patrono da pesca, Logún brinca com a água e com Ibeji, reina sobre a infância, carregando o encanto proveniente do Odú Osè e do Odú Obará, também marca de seus pais, Osún Ypondá e Odé Erinle. 

Suas cores são azul turquesa e o dourado, carrega a Abebé (símbolo da vaidade e da fertilidade), o Ofá (arco e flexa unidos, representando a caça), a Ikó (lança que usa para pescar) e o Erukelè. Sempre muito enfeitado, pois suas itán (lendas) contam que ele sempre foi mimado por seus pais, mas também por Oyá (Onira e Ologunerè) que lhe deu as idé, Osaguian (Epejá) que lhe ofertou a rede, e Ogún (Wárín) que ensinou a guerrear e forjou a lança.  Em suas ferramentas, encontramos o Gbojutó, a balança, que não é apenas um símbolo de sincretismo com São Miguel Arcanjo, mas de divisão igualitária, pois Logún é guardião da comunidade. 

Seus filhos carregam uma beleza que intriga, são misteriosos, mimosos e possuem bom gosto. São amantes da arte, em especial a música e a moda. Amam intensamente, mas quando machucados se afundam no rio e preservam-se na parte mais gelada, inertes, como se nada sentissem. Quem consegue conquistar o coração de um filho de Logún, ganham uma jóia rara e se bem cuidada, durará para sempre.

Caçador, Guerreiro, Feiticeiro.

Com amor,
Babá Diego de Odé

Nenhum comentário:

Entrevista para TV Alto Astral