quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

A busca pelo equilíbrio

Cada um está na religião por um motivo, seja tradição familiar ou por uma necessidade que levou ao Candomblé, mas como lidar e conseguir equilíbrio entre a vida material e a espiritual? 

Ser praticante de uma fé implica em responsabilidades, ao iniciado no Orisá é, estar com as obrigações anuais em dia, dar osé, pagar a mensalidade e ajudar nas funções e no sirè, mais do que isso, é ser do “santo” todos os dias, pensar antes de agir, lembrar das lições de humildade e que somos descendentes de um povo de resistência, não é qualquer problema que deve abalar a nossa fé nem a nossa conduta.

Somos filhos dos elementos e cada um terá seu ponto forte e sua fraqueza, os filhos da água como Osún, Iyèmonjá, Iyèwá e Ologúnèdé, são pessoas que tem forte poder de adaptação, porém na hora de tomar decisões, sofrem por conta da emoção que geralmente transborda. Já os filhos do fogo, Sangò e Oyá, tem maior dificuldade em se adaptar a uma rotina, porém são rápidos na decisão. Os òmo-Orisás que tem o elemento terra, como Omolu e Nàná, conseguem construir caminhos sólidos, mas na hora de sair da área de conforto, costumam ter grande dificuldades e quase sempre acabam fazendo vistas grossas para não ter que mudar. 

Concluindo, cada um de nós tem seu potencial e o que chamo de “resgate”, e devemos nos conhecer para que isso nos ajude a equilibrar a vida, pois tudo que fazemos na aiyè (terra), influencia no orún (céu) e vice-versa. Por isso, não deixe a sombra sobressair a luz que mora em você, o Orisá e seu Asé acreditam no seu potencial, não traia a confiança do divino, se dedique, encontre tempo para cuidar do seu “eu”, afinal a fé é a base para todas as demais áreas.

Ser do Candomblé é fácil, basta ter condições e encontrar um lugar para se iniciar, mas para ser do Orisá, você terá que se esforçar, sem olhar do lado, sem apontar o outro que não faz, superar todos os dias os obstáculos, honrando o nome do Orisá que você carrega e principalmente o título de “ser feito”.

Muito asé a todos e um excelente dia,
Bàbá Diego de Odé
(11) 4141-0167
terradosorixas@hotmail.com





Nenhum comentário:

A Força do Ajé - Como funciona

A força do Ajé – Como funciona Sabemos que no Candomblé a força do “Ajé” existe, seja em qual for a época, sempre se ouviu falar que há...