quarta-feira, 25 de junho de 2014

Ekede – Minha Visão sobre as Mães do Orixá


Demorei algum tempo para escrever sobre as ekedes, pois estava buscando outras visões sobre esse assunto tão delicado e espero ajudar a todos que buscam respostas sobre esse cargos.


A palavra Ekede vem do termo equejí de origem fon, sendo sua tradução em yoruba, outro. Assim como os ogãs, as ekedis são escolhidas pelo Orixá para desempenhar um papel de cuidadora do Orixá e de seus segredos, por isso são chamadas de mãe do Orixá, são elas os braços direitos e esquerdos de uma casa e ajudantes do Babálorixá ou Iyálorixá.

- Como se é escolhida para ser ekede?

Esse é um dom dado por Olorun, então já se nasce ekede, porém para que se possa assumir tal papel, é necessário uma série de atos iniciatórios e principalmente o aprendizado do cotidiano. Um erro muito comum no candomblé é empossar uma pessoa de poderes dos quais ela não entende e não sabe como exercer, naturalmente a responsabilidade irá pesar e pode se tornar um fardo, ao invés de uma dádiva.

- Quais são as funções da Ekede?

Durante as funções religiosas, existem tarefas que são tabus aos iniciados (iyawòs), por exemplo, durante os orôs, os rituais secretos, somos expostos a energia bruta do nosso Orixá que inevitavelmente irá se manifestar e nesse momento a consciência dos eleguns é tomada e filho precisar de cuidados, que são conduzidos e zelador pelas ekedes e ogãs, conforme as orientações do Babálorixá. Outro ponto importante a destacar é que nas casas tradicionais, é ensinado que não é de bom tom um zelador ir visitar outra casa, sem a companhia de uma ekede, pois em caso do Orixá se fazer presente em seu filho, ele também precisa de cuidados especiais, afinal se trata do divino, do intocável, daquilo que acreditamos.

Vestir, cuidar do igbás, acompanhar o zelador nos ebós, bory e oros, também são funções das mães ekedes, assim como acompanhar os Orixás dos iyawòs, que ainda estão sendo lapidados em seus filhos e acompanhar os santos mais velhos no barracão. Portanto, as informações acima, me lembram de um ditado popular que toda ekede deve levar consigo, “Mãe é aquela que cria”, ou seja, para carregar o título de iyá, ela deve cuidar dos filhos dos Orixás como se fossem delas, com o olhar, paciência e compreensão de uma mãe.

- Qual é sua conduta?

A Ekede vem para terra com a missão de cuidar de quem cuida de nós, ou seja, do Orixá e do Zelador, por isso não podem ser Iyálorixás, em outras palavras não possuem o axé de iniciar pessoas no culto dos Orixás, as ekedes que assumem tal postura, estão virando as costas para o dom que o Orixá lhes deu, que é tão sagrado quanto ao de Iyálorixá, e casos sigam para esse caminho, podem sofrer consequências graves. Uma Ekede pode sim tirar um ebó, cantar um bori em casos de urgência ou necessidade, mas isso não pode virar regra, pois se ela desempenhar a função de mãe de santo, quem fará a sua função? 

Atenção minhas mães, conquistem o espaço de vocês, estejam sempre acima das confusões, fofocas e desavenças, sejam orientadoras e apaziguadoras, estamos em uma época onde atitudes valem mais que palavras e lembrem-se da confiança que o Orixá depositou em vocês, não traiam esse dom tal sagrado e bonito.

Motumbá a todos, ekedes, cotas, iyáorobás do Brasil e do mundo. Meu eterno respeito e amor, por todas noites acordadas, suor derramado, pé no chão e carinho com o qual cuidam de nós!

Um comentário:

Unknown disse...

oi boa tarde sou um ekedi tenho muitas duvidas sobri meu cago nao sego ou oe da letra mais vendo o que voce escrevel quero ser sim vou deuixar o meu contato 31992497195 obrigada tatiana!!!