terça-feira, 9 de julho de 2013

Culto ao Orixá

Nossa religião irá começar a mudar a partir do momento em que tomar obrigação de “ano”, passe a ser mérito e não uma consequência da idade de santo. Os omo-orixás precisam se preocupar em aprender, em ganhar experiência e principalmente se apaixonar pela religião.


Durante muito tempo o foco foi manter as tradições e preservar os ensinamentos dos nossos ancestrais, agora é o momento em que precisamos pensar na evolução, em preparar zeladores capazes, com responsabilidade e visão. E isso só é possível quando acabar essas “guerrinhas de ego” e tomarmos a consciência que lidamos com o que há de mais precioso na vida de uma pessoa, sua FÉ!

Não é julgamento, mas vejo todos os dias, “pais de santo” incitando a violência, promovendo palcos de fofoca e verdadeiros show de bizarrices e que se esquecem que representam uma religião tão séria como o candomblé. Peço desculpas, mas eu não acredito nesse Orixá que mata e oprime. Eu creio em uma energia boa, que me ama e que corrige meus caminhos, mas que não tira o meu livre arbítrio, pois eu preciso enfrentar e superar problemas, para evoluir.

Cultuar Orixá SIM, mas cultivar a ignorância, NÃO!

Pensem nisso!

Um comentário:

AugustoCrowley disse...

Boaaa! motumbá!156

Entrevista para TV Alto Astral