Meu amor a Odé


Nasci do ventre de Ypondá e à Erinlè fui apresentado antes mesmo de dar meu primeiro suspiro e amo de verdade o Orixá, sou feliz pela confiança e por ter a dádiva de sentir Orixá, ter minha consciência e percepção tomadas pelo deus Caçador, pois eu nada sou sem ele.


Peço a Odé que me dê muita paciência e compreensão para continuar cuidando dos seus filhos como se fossem meus, pois a cada dia que passa o ser humano me surpreende mais com sua capacidade de gerar o negativo, levantar guerras sem sentido e machucar aqueles que lhe deram a mão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Qualidade - Oxum Opará

Poema: Passos e Lágrimas no Candomblé

Os Encantamentos de Amor Funcionam?