quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Qualidade de Orixá – Como funciona?

Essa questão é bastante complicada, pois há quem defenda que qualidade existe e outros que acreditam que seja apenas uma direção, mas que cultuamos Orixá e ponto. Durante anos da minha vida eu me dediquei ao estudo de qualidades e subqualidades de Orixá e cheguei a seguinte conclusão:



Somos iniciados em Orixá e não em qualidade, pois sabemos que a qualidade é a forma de cultuar ou um momento daquele Orixá, ou seja, é apenas um direcionamento e com todas as pessoas de axé antigas que conversei, todas chegam ao mesmo ponto, que o filho de santo mal consegue entender o que é o Orixá e logo já quer saber ou questionar sua qualidade, por isso muitos mantem segredo sobre qual o caminho daquele Orixá até que o filho já tenha uma certa idade de iniciado, não por maldade, mas para preservar o próprio omo-Orixá. Em outra palavras, vamos aprender o que é básico para partir a um entendimento mais profundo.

O candomblé é uma religião muito complexa, somos uma verdadeira colcha de retalhos e saber filtrar as informações que estão por aí tanto na internet como em livros, não é tarefa fácil, por isso, antes de fazer santo, sente e converse com seu babalorixá, ouça e pergunte como isso funciona no seu axé, pois sabemos que Orixá é um só, mas de casa para casa e de nação para nação, muita coisa muda e aí vem a pergunta:

E como não cair em uma furada?

Veja a postura do zelador(a), quais são seus valores, como ele trata os filhos mais velhos. Ele é acessível? Está aberto a responder meus questionamentos? De onde ele veio? Quem foram seus mestres? Essas são questões que uma pessoa séria certamente vai responder sem pestanejar. Para finalizar deixo uma frase de minha querida egbomi Luzinete de Oyá (1922 - 2007):

"Quando fiz santo minha mãe disse, filha você é de Iansã e assim foi até meus 21 anos, quando meu pai Ogã na hora do orò disse, viva Onira e tomei consciência que era a marca de minha mãe, fiquei feliz, mas sempre vivi bem e tive fé, com ou sem qualidade. Agora eu vejo o povo que sai roncó, com orunkó, qualidade, cantiga do Orixá e até juntó e se perguntar qual a folha do seu Orixá não sabe, porque eles querem tudo mastigado, ao invés de lutar para conquistar" - Gravação de 2004.

Uma ótima noite e que Olorun esteja com conosco!

Nenhum comentário:

Entrevista para TV Alto Astral