quarta-feira, 8 de abril de 2015

Disciplina no Candomblé



O Candomblé é uma religião afrodescendente e que sofreu adaptações pelo período de escravidão, perseguição religiosa e etc, porém uma marca da nossa fé que nunca se perdeu, é a disciplina, o cuidado e o respeito pelos mais velhos e a hierarquia. Somos de uma religião de resistência e lutamos muito para perpetuar o culto aos Orixás, por isso devemos respeitar seus dogmas e entende-los é primordial para alcançarmos evolução espiritual.
O que mais vem acontecendo, são os filhos de Orixá que se iniciam cientes das responsabilidades que irão assumir e após o período de resguardo ou até mesmo antes, começam a questionar e a desrespeitar os ensinamentos ancestrais, pois por mais que o Babálorixá ou Iyálorixá sejam flexíveis, ainda sim temos o dever de transmitir o que aprendemos e o que deve ficar claro é que noviço a partir do momento que recebe axé, está carregando o nome da sua casa, do seu pai e de toda uma família e vejo esse como o nosso maior compromisso.
Acredito que a hierarquia existe para organizar e proteger o nosso culto e não deve ser usada para humilhar ou diminuir ninguém, do abiyan ao egbomy. Humildade não é faltar arroz e feijão na sua casa, esse pensamento de que para ser humilde precisamos ser passar dificuldades é ultrapassado, afinal quem já não conheceu um rico humilde ou um pobre orgulhoso? O que te faz ser humilde é seu convívio com o próximo, é a gentileza ao receber um irmão, é a compreensão com o mais velho e a paciência com o seu mais novo, portanto, humildade é a base da disciplina.
Uma Casa de Axé precisa de disciplina, precisamos manter a ordem, a pontualidade e principalmente o respeito, ninguém é obrigado a morrer de amores pelo o outro, mas dentro do barracão, as diferenças não existem, pois colocamos a fé em primeiro lugar e se assim fizermos, o nosso caminho sempre será abençoado.
Muito axé e uma ótima semana!

Um comentário:

wagner fonseca disse...

Muito bom, se todas as crenças fizessem assim, teríamos uma humanidade bem melhor do que há e vivenciamos ultimamente, Axé.