terça-feira, 31 de março de 2015

Entidades de Umbanda x Candomblé

Uma dúvida muito frequente entre os noviços que começaram sua história espiritual na Umbanda, é se quando se iniciarem no Candomblé as entidades que entravam em transe, irão ou não desaparecer e então surgem aquela história de “Ketu Puro”, “se mistura é Umbandomblé” e por aí segue. Abaixo vou descrever a minha opinião sobre o assunto, pois assim é, cada casa de axé terá a sua visão e doutrina, ao que se refere a esse assunto tão delicado, mais importantíssimo.

O brasileiro tem um espiritualidade diferente de todos os outros povos e isso se deve a mistura de povos, somos um pouco negro, um pouco branco, um pouco indígena e herdeiros de tudo isso e vejo que muitos filhos de Orixá sofrem com isso. Eu fui criado em uma casa onde se cultuava Candomblé e Jurema, não juntos, cada um com seu culto separado e em dias separados, cada qual respeitando seus limites e mesmo assim eu nunca tive transe de caboclo, mestre ou outra entidade, até que um dia, aos dezenove anos,  chegou na minha vida o Exú Sete Facadas, digo chegou, pois ele não “desenvolvido”, simplesmente tomou meu corpo e acredito que Oxossi como meu pai, tenha permitido por ele não ser uma entidade nociva. 

que somos plurais em todos os sentidos, até mesmo na fé e nem sempre haverá uma explicação para tudo e nessa caminhada vamos nos deparar com exceções. Quando o filho possuí entidades e depois que se inicia no Candomblé elas não se manifestam mais é porque aquelas forças de alguma forma fazia mal, mas se realmente aquela energia tinha um plano espiritual na vida do filho, após o período de resguardo que varia de três meses a um ano, ela voltará, mas será observada quanto a ingestão de bebida alcoólica, fumo e vocabulário, afinal está “trabalhando” em um corpo de um léssè Orixá.

O importante é você ter compromisso com aquilo que carrega, não adianta ter Exú, Pombogira, Caboclo e etc e não cuidar, não trabalhar de forma adequada e principalmente ser acompanhando por um mais velho, pois todos nós precisamos de doutrina para termos evolução espiritual.

Muito axé e que Ogún esteja conosoco!

Um comentário:

Unknown disse...

Ola, Concordo em parte com você, sou a favor da verdade, mas um pai de santo muito famoso e conhecido em Pernambuco me disse uma vez:`` Orixá eh a cabeça, Jurema são os pés, sem andar, a cabeça fica no mesmo lugar e sem cabeça os pés ficam desgovernados.`` Portanto, acredito que os dois devem seguir paralelamente, cada um com sua função
Axe