quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Gratidão


Não existe humildade sem gratidão, nem gratidão sem humildade. Reconhecer todos os dias as graças e as responsabilidades que são nos dadas, pois a confiança, seja ela do Orixá ou do ser humano, no mundo de hoje, é o maior presente que alguém podemos receber.


Certo dia, ouvi em algum lugar que um empresário havia mudado sua vida, no momento onde passava difículdade e não tinha sapatos novos para ir a uma reunião e sentado no ponto de ônibus, começou a reclamar da vida, até que passou um senhor, um pouco mais jovem que ele, sem os dois pés, rindo e contando piadas, então ele olhou para o céu e pediu desculpas e decidiu encarar a vida de outra maneira, foi aí que o sucesso começou para ele.

Nós do Candomblé, abrimos nossas casas e oferecemos o que temos para as pessoas, nunca falta um prato de comida, um agasalho ou uma coberta para ajudar o próximo. Já recolhi muita gente que não tinha condições nenhuma, tudo para que o Orixá pudesse dá uma nova vida a pesssoa, e é triste dizer, mas de todas elas, apenas duas ou três foram gratas, a grande maioria, pegou todo aquele esforço e sacrifício e jogou no lixo, virou as costas e ainda falou mal. É isso que faz eu e outros tantos zeladores, pensar mil vezes antes de ajudar alguém e colocar em nossas casas, como diz os antigos, ninguém nasce com o coração duro.

Hoje, eu ajudo no que posso, pois aprendi que são poucos os seres humanos que dão valor a algo dado de mão beijada. O Orixá quer nascer na sua vida? Tudo bem, estou aqui para iniciá-lo, mas vamos tirar um ebó, começar a trabalhar e juntar tostão por tostão, assim o omo-orixá, aprenderá pelo menos dá valor ao suor do rosto e ao seu sacrificio pessoal.

Finalizo com uma frase de W. A. Ward que diz:

"Sentir gratidão e não manifestá-la equivale a embrulhar um presente e não dá-lo".

Nenhum comentário:

Entrevista para TV Alto Astral